quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Stress



Release:


Tudo começou na cidade de Belém, capital do Estado do Pará, fundada no início do século XVII ao redor do Forte do Castelo, construído para defender a Região Norte do Brasil da invasão estrangeira. Situada na região amazônica, Belém sempre foi conhecida pelas suas frutas regionais, comidas indígenas, pela procissão do Círio de Nazaré e pela sua música tradicional: o Carimbó.

No início dos anos 1970, em Belém, havia pouca coisa para um roqueiro adolescente fazer nos fins de semana. As novidades do rock internacional chegavam no Brasil com um certo atraso. O acesso aos novos lançamentos em disco era um privilégio de poucos, e estes tinham dificuldade para se encontrar. Quando sabiam que havia mais alguém que gostava destas bandas, logo procuravam conhecê-lo para partilhar o prazer de ouvir e sentir a energia daquele som: alto, forte e contagiante, mas estranho para a maioria das pessoas.

Foi nesse clima que, em outubro de 1974, André Chamon foi convidado pelo paraense Wilson Silva e pelo carioca Pedro Lobão para formar uma banda de rock. Aceitou o convite e chamou seu amigo de infância, Leonardo Renda, para participar do projeto. Leonardo ofereceu a garagem de sua casa para os primeiros ensaios, cada um escolheu o seu instrumento e todos juntos aprenderam a tocar. Wilson e Pedro se revezavam na guitarra e baixo, o Leonardo resolveu tocar teclados e o André bateria. O bumbo da bateria era torto, parecia um pingo, e por este motivo o primeiro nome da banda foi “Pinngo D'água” - com dois ênes para ser diferente. Antes do final do ano, Pedro voltou para o Rio de Janeiro e Paulo Lima assumiu o baixo. Tiveram, ainda, um guitarrista chamado Adonay, que o pai proibiu de tocar.

Em 1975, Wilson ouviu Roosevelt Bala cantar uma música do “Led Zeppelin” na escola, e o convidou para ser o vocalista da banda. A partir daí, começaram a se apresentar em festinhas de adolescentes, onde o seu som pesado causava surpresa e um certo constrangimento no público, mais chegado a “Bee Gees”, “Donna Summer”, “Barry White” e demais ídolos da música disco. Foi uma época de muita diversão, o que contribuiu para criar um forte vínculo de amizade entre os membros da banda. Em 1977, com a entrada do guitarrista Pedro Valente, a banda passou a se chamar "Stress," e fez seu primeiro show com este nome em um tradicional teatro da cidade, chamado “São Cristóvão”. como se estivéssemos no espaço. Sem força da gravidade. Sem peso


O primeiro álbum: Stress

Motivados pelo grande sucesso alcançado em sua cidade natal, os integrantes da Stress viajam para o Rio de Janeiro, e hospedam-se em um único quarto de uma pequena pensão no bairro do Catete, para gravar o seu primeiro disco, de maneira independente, no menor espaço de tempo possível, pois as despesas, ao contrário do que previram, aumentavam a cada dia. Foi assim que, nos dias 3 e 4 de agosto de 1982, em apenas 16 horas, numa mesa de 8 canais, no Estúdio Sonoviso, a Stress grava aquele que seria o primeiro LP de heavy metal de uma banda brasileira. Mas foi necessária uma grande luta para registrar o peso em vinil. O técnico de som quase colocou tudo a perder. Queria a todo custo deixar o som limpo. Chegou a tentar enganar a banda, dizendo que não era necessário pedal de distorção, pois esta seria acrescentada na mixagem. Apesar dos poucos recursos existentes e da falta de preparo dos técnicos de estúdio no Brasil, que desconheciam este tipo de som, a Stress consegue impor o seu estilo.

Após a gravação, ainda em 1982, a Stress volta a Belém e monta uma superprodução para o lançamento do disco. O show acontece no "Estádio da Curuzu" (estádio do clube Paysandu) em novembro de 1982, onde tocam para o seu maior público, estimado em 20.000 pessoas.

No início de 1983, Pedro viaja para França, sendo substituído pelo guitarrista Paulo Gui. André retorna ao Rio de Janeiro, onde faz a divulgação do disco na Rádio Fluminense FM, que anuncia a Stress como “A banda de rock mais pesada do Brasil”, e executa a música “O Oráculo do Judas” e outras em sua programação.

Em abril de 1983, a Stress realiza o seu primeiro concerto no Rio de Janeiro, na casa de espetáculos Circo Voador. Ao chegarem ao local do show, os membros da Stress tiveram uma grande surpresa: a casa estava lotada e foram recebidos pelos fãs como se estivessem “estourados” na mídia. Não sabiam que a música “O Oráculo do Judas” havia entrado na programação da rádio Fluminense, e realmente não esperavam tal receptividade. Após a apresentação, o público invade o palco para pedir autógrafos, surpreendendo os produtores, que jamais haviam visto reação igual em qualquer outro show realizado naquele local. Em depoimento na época, André disse acreditar que o sucesso da Stress se devia ao fato de que seus membros faziam no palco aquilo que gostariam de assistir, e se identificavam com o seu público, porque viviam e sentiam como ele.

Alguns meses depois, a Stress voltaria a se apresentar no Circo Voador, desta vez sem o tecladista Leonardo Renda e, agora, com a entrada do guitarrista Serginho Barbosa no lugar do Paulo Gui.






Banda: Stress
Gênero: Heavy Metal/Nwobhm
Origem: Belém - PA


Line up:


Roosevelt "Bala" Cavalcante - baixo, vocal
Paulo Gui - guitarra
André Lopes Chamon - bateria



Diacografia:


Stress(1982)
Flor Atômica(1985)
Stress III(1996)
Live 'n' Memory (2009)



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Hail banger! a Corporation Northeast agradece a sua opnião!

Volte Sempre \m/

- Bruno Cruz - Administrador.

#CorporationNortheast #NortheastMetalhead

Posted by Corporation Northeast on Domingo, 14 de junio de 2015

Creative Commons

Licença Creative Commons
A Corporation Northeast de Bruno Cruz está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Baseado no trabalho disponível em http://corportionnortheast.blogspot.com.br/.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...